Chico Buarque

(Um texto escrito em 07 de Abril de 2010)

 

Não tenho nenhuma opinião sobre Chico Buarque, tenho lembranças! Meus primos paulistas cantavam suas músicas ao violão e lembro da minha mãe ouvindo “A Banda”, que meu pai massacrava no banjo, dando ênfase ao ritmo mais que a melodia. Acho que li a letra de “A Banda” bem antes de ouvir a música pois estava lá, impressa no meu livro de alfabetização, doce, otimista e ingênua canção de ninar nos tempos de medo e enjôo da ditadura.

Aos militares, ele dizia que “você não gosta de mim, mas sua filha gosta”. Mesmo agora, passado tantos anos, Chico Buarque conseguiu manter o amor das mães que ensinaram as filhas a admirar a beleza de seus olhos claros e de suas palavras ternas ao descrever o espírito feminino da classe média brasileira. 

(Lindo, lindo, dizem as moças)

Chico Buarque é uma entidade que pode aparecer no calçadão de Ipanema ou num night club em Paris, mas também dizem que ele está jogando futebol nesse exato momento ou ainda que deu o ar de sua graça no sonho de alguma dona-de-casa entediada.
(Lindo, lindo, berram em coro as donas-de-casa)

Homens enciumados defendem que ele é um péssimo cantor enquanto outros, conformados com sua pequenez tentam copia-lo. Mas faltam os olhos, aqueles olhos! 

(Aqui em Pernambuco há quem afirme com convicção que ele é o pai biológico do governador do estado, dono de semelhante olhar verde-hipnótico).

Tive a honra de fazer o que deve ser o único remix consentido em sua carreira. A música, “Ode aos ratos” está presente no álbum “Carioca” e me rendeu a oportunidade de defender, como goleiro, as cores do Polyteama, onde nossa lenda viva exerce o papel de zagueiro e fundador. O homem de olhos verdes e jeito de moleque me chamava de “minha muralha”, não sei se por ironia –sou baixinho e jogo mal -, por carinho, ou por ambos. 

Isso aconteceu em Berlim, na última copa do mundo, era um jogo absolutamente informal entre brasileiros e alemães, sem nenhuma divulgação, mas ainda assim ouvia-se vozes femininas em tom de histeria a gritar: “lindo, lindo”!!!!

One thought on “Chico Buarque

  1. Texto mto legal, Dolores. Parabéns! Cara, sou de Aju e sempre lhe via por aqui, nas noites… Tempo do Crove Horrorshow, Festival de São Cristóvão… E, q bom q agora o vejo por aí… mundo afora.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s